Como se preocupar menos com as coisas e com o futuro?

Estamos mais sujeitos ao acaso do que gostaríamos: não convém nos vangloriarmos muito pelas conquistas e nem nos culparmos pelos fracassos.

Gostamos de imaginar que exista uma conexão direta entre esforço, intenção e resultado. Porém, a vida nos mostra que isso não é verdadeiro.

Segundo Epiteto (século I D.C.): “entre as coisas que existem, algumas dependem de nós e outras não dependem”. Convém avaliar com cuidado cada caso.

Compartilhe!