Flávio Gikovate será sabatinado na próxima quarta(24/04) em São Paulo

A Folha promove na próxima quarta-feira (24), às 14h, uma sabatina com o psiquiatra Flávio Gikovate no Teatro Folha.

QUANDO Quarta-feira (24), às 14h
ONDE Teatro Folha – shopping Higienópolis
ENDEREÇO av. Higienópolis, 618 (zona oeste de SP)

As inscrições para o evento podem ser feitas a partir de domingo (21) pelo e-mail eventofolha@grupofolha.com.br. Durante a semana, o interessado em participar pode entrar em contato, também, pelo telefone 0/xx/11/ 3224-3473 (das 14h às 19h). É preciso informar nome completo, RG e telefone.

O psiquiatra, que lança “Sexualidade sem Fronteiras” (MG Editores, 136 págs., R$ 37,40), responderá a perguntas das jornalistas Iara Biderman, Claudia Collucci e Heloísa Helvécia, editora de “Equilíbrio”.

O livro propõe um novo paradigma no que se refere à sexualidade. Para Gikovate, o clima erótico de caráter lúdico deve permear a vida dos indivíduos.

“Cada um de nós deve escolher e vivenciar os tipos de carícia –consentida– que mais lhe agradarem. Cada um de nós deve ser livre para (re)direcionar nossos interesses eróticos da forma como bem nos aprouver. Só assim os rótulos se tornarão descabidos e desnecessários, e em vez de falarmos em hétero, homo, bissexualidade etc. falaremos em sexualidade –e sem fronteiras.”

Desde o início da carreira, Gikovate dedica-se essencialmente ao trabalho de psicoterapeuta.

Ele é conhecido por abordar questões e problemas que afligem os relacionamentos pessoais e interpessoais. “Escrever foi uma forma de transferir conhecimento e ajudar as pessoas a entrarem num ciclo de evolução”, destaca Gikovate.

Em 2010, Gikovate interpretou a si mesmo e foi analista do personagem de Marcello Antony (Gerson) na novela “Passione” (Globo), de Silvio de Abreu.

Na trama, o personagem de Antony ficava horas na frente do computador e, desde o começo da novela, criou-se um segredo em torno desse “hábito”. Qual o segredo? Gerson era viciado em “sexo sujo”, pornografia, e que gostava de ver homossexuais transando em banheiro público etc.

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhe!