Inveja x Gratidão

Por em 06/02/2017

O que leva uma pessoa a quem ajudamos muito, que morou em nossa casa por um bom tempo e a quem demos todo o tipo de apoio moral e material, a desenvolver tamanha raiva contra a gente? Ela não deveria ser reconhecida e grata?

Outro dia, lendo a resenha de um livro, o autor citou Cícero (orador e político romano do século I antes de Cristo), que dizia que a gratidão é a maior de todas as virtudes.

À primeira vista, pode parecer um exagero, já que aprendemos a pensar que todos aqueles a quem ajudamos não farão mais que a obrigação de nos ser gratos.

Mas a verdade é que a regra geral é que aquele que recebe favores materiais ou ajuda emocional costuma desenvolver enorme hostilidade contra nós.

A ingratidão é “filha” da inveja.

É assim: aquele que recebe se sente por baixo, humilhado. Como precisa receber, não tem outra escolha e aceita o que estamos oferecendo.

Quanto mais receber, mais humilhado e ressentido ficará. Acabará arranjando algum pretexto e se afastará, nos agredindo e nos acusando de algo que não fizemos.

É preciso pensar duas vezes antes de decidirmos ajudar alguém!

Compartilhe!
  • Maria

    aconteceu comigo exatamente isso…nunca mais ajudo ninguém

  • Jair Conde

    Como é bom poder acompanhar seu trabalho.
    Pena que não consigo tirar muito proveito: Sei que é muito difícil mudar para Melhor.
    Mas sempre valerá a pena reconhecer nossas limitações e procurar melhorar!

  • Pollyane Chemin

    Quando dou algo a alguem sem esperar algo em troca, seja reconhecimento, respeito, gratidão, agradecimento, faço um ato incondicional, sem a expectativa de um retorno. Se quem recebeu acabou sendo ingrato, este problema é dele, este acerto de contas é dele com ele mesmo. O dificil é agir desta forma incondicional!! Aprendemos a ser seres de troca… sendo assim, esperamos do outro, sempre!

  • Sergio Coutinho

    Acredito ser possivel ajudar alguém .. mas neste caso seria importante fazer isso sem esperar uma retribuição ou reconhecimento do beneficiado. Se ajudarmos alguém e esperarmos reconhecimento ou gratidão, então acho ser grande a expectativa de nos decepcionarmos. Ja ajudei pessoas no passado e não me arrependo nem um minuto disso

  • Claudio Sanches

    Independente de qual será a reação de uma pessoa, você não deve criar expectativa ao fazer algo de bom. Dificilmente uma criança ou mesmo um animal de estimação será ingrato a você. Em qualquer relação, social é muito melhor quando conhecemos as pessoas. Se você faz sempre esperando a gratidão, não é diferente, busca estabelecer uma relação de parceria que sinceramente não vejo como algo ruim, pelo contrário, precisamos ter este conceito como ética.

  • JMari

    Dentro do tema inveja, que normalmente coloca como “vitima” a pessoa bonita, de sucesso,com mais posses etc.., nos tempos atuais, com o advento das redes sociais e a carência crescente dia à dia, percebo com mais clareza a inveja sobre o Amor que a outra pessoa recebe, sobretudo se quem oferece o amor é alguém extremamente admirado,disputado e desejado. Nessas hs aparecem todos os tipos de oposições, desde a inveja camuflada sob a capa do “‘defender e cuidar” do outro, até atitudes e palavras depreciativas e maldosas, tanto à quem oferece como à quem recebe o amor.

  • gabriel

    um dia vendi meus bens para ajudar uma pessoa que hoje esta muito bem de vida e nunca me ofereceu uma ajuda.
    Tenho hoje esposa e 2 filhos pequenos e não consigo vencer as despesas do dia a dia. O trabalho ja é pouco e dificil de achar outros e esse meu amigo de um passado distante enriqueceu e somente me mostra e conta o quanto esta bem, mas nunca me ofereceu nada de trabalho ou de ajuda.
    Isso acontece somente comigo ou com outras pessoas tambem?
    E o que fazer com respeito a essa pessoa que sempre que me ve conta o quanto esta bem, mesmo ele sabendo que eu passo dificuldades?

  • Tatiana

    Acredito serem coisas distintas.

    Isso aconteceu comigo inclusive. Sou grata a alguns familiares e reconheço de verdade que ele me ajudaram quando eu precisei. Mas, ao me reerguer e ter alguma conquistas profissionais, percebi que alguns passaram a me tratar muito mal, mesmo eu não dando razão para tal. Aí eu fiz uma análise de toda a minha vida ao lado deles e percebi que na verdade essa ajuda era resultado de um pseudo altruísmo, ou seja, ajudaram por pura vaidade, para manterem as aparências de pessoas boas.
    Resumido: As pessoas podem até querer te ver bem, mas jamais melhores que elas.

  • Divina Venancio

    Tenho muita dificuldade em lidar com ingratidão. Já precisei, fui ajudada e sou eternamente grata a quem me ajudou, mesmo àqueles a quem já tive oportunidade de retribuir. Porém ainda me decepciono com pessoas ingratas, mesmo sabendo que não devemos esperar retorno do bem que fazemos. Infelizmente ainda não alcancei a elevação espiritual de “não me decepcionar”, mesmo assim continuo ajudando no que posso, pois acho que não viemos a este mundo a passeio.