O machismo é o maior inimigo do homem

Por em 06/06/2016

A tese da superioridade masculina esteve em vigor ao longo dos séculos e só passou a enfrentar resistência feroz e crescente a partir do século XX.

Além de fisicamente mais fortes, os homens sempre se acharam mais inteligentes, criativos e portadores de maior bom senso. Isso lhes dava o direito de mando sobre toda a família. Sentiam-se muito confortáveis para rebaixar e humilhar suas esposas. Atribuíam a si uma liberdade social e sexual proibida para elas.

Tais direitos implicavam também em deveres: tinham que ser os protetores e provedores de suas famílias. Deveriam cuidar da castidade de suas filhas e de afastar outros homens de suas esposas. Tinham que protegê-las contra ladrões e aventureiros. Para ganhar o pão se sacrificavam muito e sua honra dependia dos bons resultados, o que sempre onerou emocional e fisicamente os homens – que vivem, em média, 7 anos a menos que as mulheres.

Acontece que o rol das obrigações masculinas só tem crescido ao mesmo tempo que os direitos especiais estão desaparecendo. Vou dar apenas alguns exemplos:

1. Eles sentem que tem que estar sempre disponíveis sexualmente para suas esposas – e também para as outras mulheres (no passado elas não manifestavam claramente seus desejos, de modo que tal pressão não existia);

2. Qualquer fracasso nessa área arruína a autoestima deles, sendo que este evento se torna cada vez mais comum (até porque as mulheres agem de forma mais direta e intimidante);

3. Devem tentar abordar sexualmente todas as mulheres disponíveis (que agora são muitas) sob pena de serem objeto de chacota dos amigos;

4. Não podem se recusar sexualmente em casa e muito menos na rua;

5. Têm que ser competentes para conduzi-las ao orgasmo (preocupação que inexistia em homens e mulheres até há poucas décadas);

6. Têm que estar à altura das expectativas eróticas delas, o que implica inclusive em um maior cuidado com o próprio corpo (elas agora são as que os julgam também como machos).

A lista poderia ser maior. É fato que as mulheres também estão sendo muito mais exigidas do que antes.

Os homens deveriam mesmo é aproveitar o momento, rico em mudanças, para melhorar sua condição e não para se afundar ainda mais em deveres.

O lema da emancipação masculina deveria ser: “Abaixo o machismo!”.

Compartilhe!
  • rayanna

    Quando vi que o post foi compartilhado pela página somos todos um, da qual eu gosto muito, resolvi ler. No entanto me decepcionei, um texto que fala sobre o machismo deveria abordar o seu impacto em vários sentidos, não só no sexual. Além disso, fiquei com impressão de que foi imposto um papel de opressora da mulher em relacão ao homem, no texto tido como vitima no sentido de buscar sexo perfeito para realizar a mulher que agora tem liberdade para falar como e o que quer. Todos devem ter liberdade para seus atos, desde que dentro da lei, o sexo não deve ser imposto a nenhuma das partes, mas se há um opressor quando falamos de machismo é o homem e ponto final. Falar que o machismo é responsável pela baixa autoestima dos homens, porque eles querem agradar o novo perfil das mulheres, é machismo puro!! O machismo mata mulheres isso sim é preocupante! Eu até entendo que a intenção do texto pode ter sido de mostrar como o machismo está enraizado culturalmente e como isso reflete atualmente, principalmente nas relações abusivas, mas acho que não tomou o rumo certo ao colocar o homem como vítima.

    • Rodrigo Oliveira

      Aff, viajou agora. Fica claro no texto que o machismo é prejudicial tanto para mulheres quanto para homens. Quem é homem, em geral, vai entender perfeitamente o que o Flávio quis dizer. Não seja radical, mulher. Relaxa aí vai…

      • Caroline S.

        Ué, mas o homem também é vítima. Assim como as mulheres de vítimas, também se tornam opressoras, misóginas. Há quem concorde de “pé junto” com esse sistema, tanto homens como mulheres. O homem não tem o poder de agir independente dele sem consequências. Pois são ensinados que devem ser “macho” desde bebês, e esse título deve ser preservado ao máximo. Assim, é pressionado a trabalhar, a “pegar mulher” p/ mostrar que é macho mesmo, a sustentar a família (Pq pai de família sustenta a casa, ne?), dentre um moooonte de coisas.
        Alguns não irão entender jamé, como um monte de mulher não entenderá também.
        Acredito que é melhor pensar que o machismo faz mal à sociedade por inteira. Caso contrário, as discussões se tornarão muito pessoais.

        • romulo barreto

          Ué, mas quando o homem não se conduz como um macho, não segue certo “script” sugerindo masculinidade, paga um preço alto: desprezo de MUITAS mulheres… e estas não o admitem, principalmente as ditas feministas.
          O machismo não é somente responsabilidade dos homens: muitas mulheres o perpetuam, e inconscientemente.
          Ah: machismo é uma coisa, sexismo é outra…

  • Verena De Nóvoa Mergulhão

    Resumindo os homens são vítimas agora, pois as mulheres também querem ter prazer na cama, é isso?!

    • Jorge Lucas

      Não Verena, o doutor Flávio Gikovate se referiu a obrigação de sempre ser “bom de cama”. Alguns homens se preocupam tanto com o prazer feminino que se esquecem do próprio e não conseguem nem chegar ao orgasmo.

  • Davi

    Há propósito o titulo é “… MAIOR INIMIGO DO HOMEM” logo o texto se refere aos males que o machismo causa a nós. Fico preocupado porque quando se fala em machismo ainda tem gente que pensa que machismo é um problema apenas das mulheres. Observe um pouco e você verá que as mulheres são tao (ou mais) machistas quanto os homens. O machismo não é culpa do homem, Não é culpa da mulher. É culpa da ignorância de alguns, e da incapacidade de aceitar as diferenças de gênero como algo bom e natural.

    • romulo barreto

      Foi isso q quis dizer, Davi: machismo é a falsa superioridade masculina; sexismo é o reconhecimento das DIFERENÇAS biológica e cultural de homens e mulheres: nem melhor, nem pior: DIFERENTES.

  • Davi

    Desculpe! esqueci do principal, avaliar o texto.
    É esclarecedor e muito útil.

  • Tiffany

    Concordo com o Davi. E acho que o que o dr. Flávio quis dizer foi que o machismo também infere no homem uma sensação de obrigação de agir conforme alguns padrões – que podem ser até mesmo contrários à sua vontade – pela necessidade de ser respeitado por outros, independente de valores sensatos ou não, prejudicando assim a si e às mulheres.

  • katsia Lima

    Ruim o texto, pois se ateve apenas ao sexo, e machismo vai muito além disso, prejudicando homens e mulheres, que muitas vezes são agredidas de todas as formas por causa do machismo. O homem também perde muito, pois deixa de ter a oportunidade de estar com uma grande companheira e parceira do lado dele, já que o machista não vê a mulher como parceira, fazendo com que ela se torne um peso na vida dele. Infelizmente, a mulher também é machista, agora, menos, mas também já alimentaram e propagaram muito o machismo. Acho o machismo o mal do homem e da mulher, os 2 perdem muito com isso.

  • Robson Fernando

    Massa!