Por que os cafajestes são tão atraentes?

Os malandrões e conquistadores ousados, os que chegam dizendo-se apaixonados e prometendo mundos e fundos, despertam o entusiasmo erótico com uma facilidade incrivelmente maior do que os homens mais recatados, sutis e educados. Estes morrem de inveja dos sedutores porque não conseguem agir da forma mentirosa e invasiva com que eles abordam suas “presas”. Os melhores invejam os piores – um paradoxo que deriva do sucesso deles nesta área tão relevante!

Os cafajestes são atraentes principalmente para as moças mais bem comportadas; porém, por força de sua atitude insistente acabam atiçando a vaidade até mesmo daquelas que têm um caráter mais parecido com o deles: as mais ousadas também ficam fascinadas com o modo irreverente e desrespeitoso do paquerador ostensivo, que demonstra óbvio interesse sexual e o “disfarça” em entusiasmo romântico. Sua conversa soa como música aos ouvidos daquelas que preferem reconhecer a si mesmas como mais românticas e voltadas para a busca de vínculos estáveis.

Estas moças acabam caindo na mesmo armadilha inúmeras vezes. Ou são muito tolas e não aprendem com a experiência ou então querem mesmo é uma aventura erótica sem compromissos, mas não conseguem ser sinceras consigo mesmas. Prefiro a segunda hipótese. Acontece que até mesmo o fascínio erótico tende a conduzi-las à busca de relacionamentos duradouros. Ao aceitarem a abordagem – altamente excitante – destes homens que parecem estar loucos por elas, viverão a aventura sexual apesar dos riscos de envolvimentos maiores.

Serão salvas de alianças afetivas indesejáveis graças ao comportamento dos cafajestes que só queriam mesmo é sentir o prazer da conquista, o gosto de tê-las enganado. No dia seguinte não telefonam para elas; e nem nos dias que se seguem. Esperam que elas corram atrás deles da mesma forma que, antes da conquista, eles o fizeram – é uma vingança. E elas costumam fazê-lo. Não se conformam com a rejeição e a humilhação; sofrem muito com o descaso. Mostram-se surpresas quando lhes acontece o que era mais do que previsível. Demoram semanas para se recuperar. Prometem nunca mais repetir o mesmo erro. Mas os dias se passam e lá estão elas caindo na mesma cilada.

Enquanto isso, eles, nas mesas dos bares, abraçados com os amigos, se vangloriam…

Compartilhe!
  • Felipe Cruz

    Dr. Flávio, já que tocou no assunto dos homens mais educados, poderia então escrever algo sobre como estes mesmos homens poderiam vencer esta barreira e competir de igual para igual neste campo, sem, é claro, deixar de ser o que são.

  • Tiffany

    Doutor, nunca compreendi esse comportamento feminino, vejo isso em minhas amigas. A mim parece loucura. Aliás, mesmo quando em busca de aventuras procurei homens de caráter e transparentes – coisas valorosas não se confiam a qualquer um, e confiança não se conquista com palavras, até porque, mesmo em aventuras, não estamos ilesos ao risco da paixão. E sexualmente os certinhos me atraem, e eu sou uma boa moça. Acho muito mais instigante um homem sério que pode se revelar na intimidade do que um safado já declarado! Rsss E mesmo se na intimidade decepcionar, é muito mais fácil conversar e mudar, acrescentar coisinhas que podem melhorar a atração sexual, do que moldar o caráter.

  • Robson Fernando

    Vangloriam de quê? Não vejo motivos.

    Instintivamente desejo sexo, assim como a esmagadora maioria dos homens, mas repilo, após uma “conquista” ou obtenção de cópula para orgasmo, a possibilidade imbecil de me vangloriar.

    Neste mundo moderno, competitivo, e com direitos de gênero cada vez mais iguais em que vivemos, não acredito, francamente, que um homem possa conquistar alguma mulher; acredito, sim, em “concessões” do ego de alguma mulher para com o homem que a deseja para a cópula.

  • Sophia Magdalene

    os “cafajestes” fazem o “joguinho da vaidade vã feminina “, principalmente das mulheres que ainda não têm a real admiração por si mesmas (não têm ainda a Consciência desperta de que prestam muito) e exatamente por isso, ainda buscam e se encantam com alguns predicados que não possuem intrinsecamente, como por exemplo , “a cara de pau” dos cafajestes; refiro-me aqui apenas às mulheres de alma “não cafajeste”.

  • MxlBR

    Olha, sinceramente, sou do tipo romântico/sutil, mas o darwinismo me obrigou a adaptação.

    Fico decepcionado em constatar que o explicado pelo articulista é a mais pura verdade.

    Quando sou sutil, ainda conquisto algumas mulheres.

    Mas quando visto a casaca do cafajeste/sem vergonha, é incrível como isso atrai mulheres, uma lástima, pois ser natural na conquista é bem melhor.

  • Bianca Dantas Silva

    To fora

  • Geovane Piccinin

    Acho que primeiramente, os homens mais recatados sentem inveja do cafajeste porque não acham justo que ele “vença”. Mas, depois que esse cenário recorre várias vezes, toma-se o cafajeste como modelo a ser seguido. Os homens passam a querer “punir” as mulheres tornando-se também cafajestes.
    E algumas mulheres acabam cansando-se de cafajestes e decidindo finalmente procurar algum homem de caráter. Mas, quando decidem isso, enfrentam a hostilidade dos homens que as julgam por seu passado. Porque no fundo, estão todos ressentidos te terem sido preteridos em relação ao cafajeste.
    As mulheres parecem não “conhecer” esse drama masculino e advogam que não causam mal aos homens pelo simples fato de exercerem suas liberdades sexuais. Mas, toda vez que um cafajeste “vence” diante de um homem “honesto”, é mais um “honesto” que passa a querer ser cafajeste.